domingo, 4 de outubro de 2009

Diário do 87 [ VI ]

Caneta
Tirando a Net, o dia de campanha decorreu fora de Lisboa, porque nem só de campanha e de Lisboa vive um homem.

A política também se faz com afectos e sem eles a politica de pouco serve.

Um candidato a sério, como é o caso deste que vos escreve, olha a abrangência (p.e. pudesse eu fazer esta campanha e por lá me candidataria) e como está sempre em serviço à sua candidatura basta-lhe a presença, mesmo à paisana, para que os amigos se relembrem da importância de votar, nem que seja só por ele.

Enquanto se não concretizar o sonho antigo de qualquer candidato ser objecto, após a sua eleição, de responsabilização pessoal e política, resta aos cidadãos votarem em listas onde pouco sabem quem são os que as compõem para que assim possam apoiar um só de quem conhecem a cara.

Há que mudar isto mas, enquanto não muda, o vosso voto em mim para a Assembleia Municipal de Lisboa é o que fizerem no Partido Socialista.
LNT
[037/2009]